quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ser feliz

 
Imagem: Paulus Rusyanto

Ser feliz é um algo mais inexplicável
Fechar os olhos e sentir a mente tranqüila
Abraçar as pessoas com verdade
Compreender o outro com o coração.

Ser feliz com as coisas mais simples
Contemplar a cidade
Enxergar o valor do presente
Como o dourado de um fim de tarde.

Ser feliz tem a ver com o sorriso de criança
Com o cheirinho gostoso de paraíso emanado por um bebê
Com os amigos que adquirimos no decorrer de uma trajetória
Com aquela canção que não sai da mente da gente.

Ser feliz tem sabor de tantas coisas
Mas geralmente não tem nada a ver com o "ter" alguma coisa
Nada a ver com o "possuir" um determinado alguém
E sim em conquistar todos os dias a oportunidade de constatar-se feliz.

Ser feliz é estado de graça
Talvez nem todos os dias
Mas nos dias essenciais apropriados para nossa alma...
Porque a alma cresce não só na felicidade, mas, também, nas adversidades.

Ser feliz...
Sou feliz...

domingo, 24 de janeiro de 2010

Clã

Eu definitivamente não pertenço a clã algum. Observo ao meu redor e vejo que não sou deste, nem daquele e muito menos daquele outro clã. Por mais que quisesse e que esperasse me sentir em casa, ainda assim tenho a sensação de que não faço parte da comunidade.

Estranho porque a gente insiste em achar que as respostas de nossas questões estão em um determinado grupo ou que eles poderão suprir todas as carências e a solidão que possa existir em nossa alma. Equiparo a todas as vezes que tentamos encontrar em outro ser humano o que nos falta ou no que acreditamos que iremos nos sentir plenos e cheios de si ao estar ao lado deste alguém.

No dicionário, a palavra clã contém o significado de “Tribo constituída por certo número de famílias; partido ou grei”. Acredito que os clãs são formados de pessoas que se parecem e que compreendem determinadas coisas da vida e, de seu dia-a-dia, da mesma maneira. É necessário que se respeitem, e, além disso, que ele seja organizado e com apenas um líder.

Por falar em liderança, não é todo mundo que sabe liderar. Há os líderes que guiam sem que as pessoas percebam que estão sendo lideradas, há aqueles em que impõe sua maneira de pensar e não aceitam argumentos e outros que apesar de seu “pulso forte” imperam com doçura.

A meu ver a melhor forma de liderar uma equipe ou um clã é aquela em que você conversa com seus companheiros de equipe. Não é necessário que goste de todos eles, que sinta a mesma admiração, mas que saiba tratar e lhe dar com cada um. Admito que liderar pessoas não é meu forte, sou líder de mim mesma e prefiro ser solitária em algumas questões.

E assim, algumas vezes parece que a gente toma as decisões erradas ou precipitadas. Tudo uma questão de aprendizado e para que vejamos o que serve e o que não serve para cada um de nós. Também, para que conheçamos as pessoas. Existirão muitas (ou poucas) com as quais iremos ter afinidade e outras tantas que passarão por nosso caminho como um vento e, a constatação de que foi um simples encontro para compreendermos que nem todo mundo neste mundo é “gente como a gente”.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Viver

 

               Imagem: JulioC


Viver é ter de abrir mão de algumas coisas em favor de outras
É amar em silêncio
Fingir que é forte.

Viver é chorar bem baixinho para não entristecer os outros à sua volta
E gargalhar bem alto para contagiar o ambiente de boas energias
É sentir o melhor dos abraços e não poder contar a mais ninguém.

Viver é ver o pôr-do-sol de Porto Alegre ou de qualquer cidade
E ver o céu azul que não tem igual
Acreditar que mesmo debaixo de nuvens cinza, existe o mais lindo brilho do sol.

Viver é correr atrás de seus grandes objetivos
Acreditar que você pode tudo, mesmo que o “tudo” seja “quase nada”
É ouvir sua canção predileta e cantá-la do seu jeito.

Viver é tentar esquecer
Escapar das armadilhas e se preservar ao máximo
Contudo, viver de verdade é arriscar.

Arriscar levar um “não”
Ser rejeitado num abraço ou num beijo
E descobrir que se não tivesse tentado não saberia o que é ouvir um “sim” ou perceber o interesse nos olhos de quem nem se esperava.

Viver é “tudo” e “nada”
É se desiludir
Se permitir
É ter que voltar pra casa completamente sozinho
Ter que se reconstruir
É deixar um pouco de si em outra pessoa.

Viver é morrer aos poucos todos os dias
Porque se morre a cada minuto e em cada segundo...
Morremos quando não sentimos carinho
Quando não se é notado
Sim, morre-se lentamente...

Viver é carregar todas as sensações na memória
Esta que com o tempo vai falhando
E aos poucos, com o passar dos anos, já não lembraremos mais nada.
E o que resta deste viver?

O meu viver é diferente do seu
E o seu é diferente do meu
Porque o seu viver é momentâneo
E o meu não sei descrever...

O seu viver é quase que casual
O meu é visceral
Mas viver é toda essa mescla
É a diferença, a soma e a divisão
Todos os dias busco me lembrar que viver é um verdadeiro desafio
O desafio de tentar entender e esquecer aquilo que a mente ainda não apagou.