quarta-feira, 18 de abril de 2012

Adormecidos



Quem nunca se sentiu adormecido? É como se de repente você passasse temporadas sem nem saber mais como ser, agir e sentir determinadas sensações e com o passar do tempo você vai vivendo a vida como se fosse um urso que hiberna não só no inverno, mas em todas as estações do ano.
Adormecer para a vida não chega a ser a morte, mas um stand by para aquilo que te causou dores e marcas absurdas e que necessitam de um tempo, sejam dias, semanas, meses ou anos para recompor a alma e acertar o passo.
Nem todo mundo é assim. Há os que buscam viver intensamente sem pensar no amanhã e nessa tentativa incessante vão atropelando corações e arrasando almas que encontram em seus caminhos. Arriscaria classificá-los de “vampiros bárbaros” onde seu simples desejo é o de sugar o que outra pessoa tem para lhe dar sem preocupar-se com o resultado desta equação.
No entanto, como somos inteiramente aprendizes, diria que alguns de nós já fomos vampiros bárbaros, bandidos, mocinhos e aquele que se resguarda em uma hibernação sem fim. Há chances para todos os papéis, afinal a escolha é livre, mas chegará uma fase do percurso em que nem todo papel combina mais com sua vontade atual – crescimento individual.
Cada um tem seu conceito do que é a vida e do que ela implica. Ouso compará-la com um daqueles livros em que vamos escrevendo nossa história – autobiografia - de acordo com as experiências e baseada nelas que vamos selecionando aquilo que nos serve e aquilo que já não tem mais lugar para nosso cotidiano. Somos passíveis de erros, todavia, em tudo temos cinquenta por cento de chance de acerto e de grandes transmutações.
Eis que em um dia qualquer que você se julgar adormecido por dentro, possa surgir alguma coisa que te acorde para o mundo das sensações. Oportunidades são únicas e palpitaria que você não a deixasse escapar.
Geralmente somos pegos desprevenidos: em um piscar de olhos, num movimento rápido você vai perceber que seus sentidos voltam ao normal e não está mais dormido. A essência da vida voltou a percorrer todas em suas veias, o calor tomou conta de seu corpo, o ar retomou seus pulmões e seus batimentos estão acelerados.
A sensação é de que jamais estivera adormecido e que mesmo depois de anos você ainda é capaz de sentir toda existência que há dentro de você e ao seu redor. O mundo parece bem mais aconchegante, real e possível.
Ocorreu-me avisar de que estas palavras são para explicar sentimentos. Algo que até os mais insensíveis possuem, só que ainda não descobriram!
Ótimo despertar!