domingo, 3 de novembro de 2013

O tempo e os fatos




 Imagem: Google




“Há tempo para tudo”. “O tempo cura tudo”. Estas são as frases mais ditas por você ou por mim... e quem nunca ouviu ou disse isso antes? O fato real é que o tempo não apaga ou cura tudo, ele apenas nos ensina ou acomoda/aquieta as coisas que sentíamos antes com maior intensidade.

O tempo não aniquila as decepções, as distâncias e os erros. Elas ficam registradas como marcas que identificamos fortemente quando nos deparamos com situações repetitivas ou que nos parecem semelhantes com as vividas anteriormente.

Apesar de constatar que sempre há tempo, ao que parece não há ocasião para corrigir o que já está feito. Não há como apagar as palavras ditas e as ações já tomadas. Não podemos voltar no tempo. Eis que não há mais tempo.

O tempo senhor da razão. E onde será que vive essa razão? E todas as respostas? Talvez com as ideias ou com as sutis ações que não nos damos conta no dia a dia.

E há quem não pense no tempo ou que não o registre. Pouco importa, pois a hora é agora. Ainda assim, seremos engolidos pelo tempo. Todos os momentos, todos os planos e as idealizações.

O tempo nos separa. Percebe-se no tic-tac do relógio, toda vez que o dia se apaga e a noite se acende. O tempo vai nos engolindo.

O tempo este gigante. Não há como fugir. Estamos seguindo direções opostas...quando foi que nossas direções foram as mesmas? É o tempo carregando todas as memórias.

É o tempo nos levando embora...
Mas para onde?
Para onde vou?
Para onde vai?

Um segundo, um minuto, uma hora se passou
É o tempo dando sua resposta
Já estamos partindo
Todos os dias...

E quando um dia acordar
Já teremos nos fragmentado
É claro que vou me lembrar
O tempo me engana e resgata sua memória a todo o momento

O tempo...
Outros tempos...
Partidas e chegadas
Estou na plataforma do tempo.