terça-feira, 30 de novembro de 2010

Muda o disco

Imagem: google



Outro dia li uma frase do MSN de uma amiga que dizia: “Cansei de 2010”.  Eu fui obrigada a concordar com ela, para mim 2010 também “já deu”.  Muitos dirão que até a hora da virada ainda há muito para acontecer, a final ainda faltam trinta e um dias para o último mês do ano e, certamente, possa rolar muita água por nossas pontes.
Ainda assim para mim chega de 2010! Chega, pois não tenho mais nada para esperar deste ano, mas agradeço pela grande benção esperada por todos os meses do ano de 2009, sendo concedida nos primeiros meses deste ano que me despeço antecipadamente.
O mundo corre e já estamos querendo pular a página, passar as horas, os minutos e os segundos. Eu quero mais é saber o que vem depois dos fogos de artifício, da alegria e dos pensamentos positivos que fazemos em poucos instantes da passagem de um ano para o outro. Quero saber se ao atravessar para um novo capítulo, no desenrolar da história, após muitos tropeços nas cenas anteriores quem sabe finalmente quem vai “se dar bem” serei eu.
Se em todo o novo ano de nossas vidas temos a esperança de dias melhores, eu quero passar ao próximo nível do curso chamado “minha vida” e descobrir que cheguei à melhor e na mais importante fase para conquistar o que eu quiser e quando eu quiser. E ao passar para esta nova etapa começar a compreender e conectar as peças deste enorme quebra-cabeça que é a minha existência.
Mudar o disco, arejar a vida, transformar o percurso, arrumar a casa, aperfeiçoar os valores e os saberes tudo é possível em um ano. E até mesmo quando pensamos que em nossa vida não ocorre absolutamente nada, na verdade poderíamos considerar que estamos nos preparando para o “tudo”, para aquilo que desejamos a longos passos de nossa caminhada.
Completando meus desejos de um novo ano, novinho em folha para desbravar, eis que na noite de domingo vejo a nova campanha de final de ano em uma de nossas famosas emissoras. A primeira propaganda da série mostra um casal de famosos dando um presente a uma menina carente.
O desejo da menina era ganhar uma máquina digital e o casal realiza o sonho da menina entregando pessoalmente a máquina digital e eternizando o momento através de fotos com a menina. Mas o que mais me remeteu ao meu desejo foi a frase dita pelo famoso ao final do comercial: “2011, onde os sonhos serão verdade”. 
Eu também desejo que para pessoas como nós que estamos envolvidos em nossas lutas pessoais em busca da vitória, nossos sonhos sejam verdade em 2011. Eu sei que todo ano é a mesma coisa (ou pelo menos parece ser), são os mesmos desejos e esperanças, mas de qualquer forma não custa nada a gente pensar novamente que desta vez “tudo vai dar certo” e que “chegou a nossa vez”.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Enredada

Imagem: Jorge.Carriel

Sofro de um mal de família, o de sentir muito frio. Não há nada melhor do que ficar enrolada em um edredom em frente ao meu microcomputador, até mesmo na cama lendo algum livro ou assistindo a um filme bem romântico. O cinema é um de meus prazeres, todo o tipo de filme – menos terror – mas não há nada gostoso do que assistir a um filme romântico.

Uma de minhas cronistas preferidas escreveu certa vez que apreciava às vezes assistir a um filme do gênero drama para chorar e, após, voltar à vida normal com um pouco menos de tristeza ou de saudade. Talvez eu assista ao gênero romântico quando ache que o mundo ao meu redor esteja carecendo de romance ou de sensibilidade.

É certo que o mundo não é como um filme romântico. Somos todos adultos e descobrimos com o passar dos anos, quando despencamos na vida adulta, que o mocinho pode ser o bandido e a que mocinha nem sempre quer ser “feliz para sempre”. O mundo não é um conto de fadas como aqueles que lemos na infância e que se deixam impressos em nossas almas; os príncipes não são encantados; as princesas não são inocentes e nem todas são loiras.

O que existe no mundo real é a diversidade de raças, de caráter, de credo, de intenções e tantas outras coisas que poderia enumerar. Um homem e uma mulher podem buscar a mesma coisa ou coisas diferentes em um encontro e até no relacionamento que irão levar adiante. Se enganar diante dos fatos irá depender da predisposição de cada um.

Por mais que hoje estejamos bem mais saidinhos, que haja a liberação sexual, que muitos queiram sair por aí para beijar muitas bocas e deitar em muitas camas, ainda assim, haverá um ou mais de um, na multidão desejando um pouco mais do que o superficial ou casual. O que se quer mesmo? Acordar em uma cama conhecida, despertar do lado “dela” ou ao lado “dele” que você reconhece como é pelo simples fato da maneira de pisar ao chão.

O que se quer é o simples, o trivial. Caminhar de mãos dadas despreocupadamente em um parque qualquer, conversar sobre coisas banais e sorrir bem alto e despretensiosamente. O que se quer é que tudo seja natural, que os sentimentos falem mais alto e a razão seja posta de lado. Que amor e envolvimento tivessem mais a ver com o que o outro representa e não com suas características físicas ou com o que ele possui em sua conta bancária.

Isso tudo fica mais belo e palpável no enredo de um filme. Quem nunca se imaginou dentro de um filme? Meu talento nato para imaginação me faz imaginar toda vez que vivo uma situação engraçada de que eu sou um personagem destes de comédia romântica. Uma daquelas personagens um tanto desajeitadas que o telespectador assiste torcendo para que ela se encontre, para que descubra o que ainda não percebeu e que, ao final do filme haja um bom “happy and” envolvendo essa adorável personagem.

Certo que tudo é possível e ainda existe! Certo que sonhar é bom e que permaneço enredada em meu edredom macio ao som de uma canção que embala minhas palavras. Viver é correr riscos, tomar decisões o tempo inteiro e, às vezes, refletir com relação aos últimos passos dados. Ninguém saberá o dia de amanhã, nem os próximos capítulos de nossa história inédita, mas qualquer maneira vamos a escrevendo sem chances de repetir a cena ou de que ela acabe estrelando em uma tela de cinema.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Sonho de tia

Lindo sonho encantado
com olhinhos
boquinha
e um corpinho minúsculo

Não sei como posso chamá-lo
se será “o” ou “a”
mas já és o meu pequenino
invadindo meus sonhos

Sua mãe e eu nos conhecemos
não somos irmãs de sangue
mas nos tratamos e nos sentimos como tal
nossos laços devem ter nascido desde muito tempo
e por isso que existe muito carinho uma pela outra

Com meus versos querido (a)
te conto como esta tia festeja
o fato de compartilhar
um momento tão doce vivido por tua mãezinha

São quase três mesinhos de vida pulsante
posso te imaginar correndo entre aqueles que te amam
sorrindo e experimentando cada pedacinho desta vida
tão repleta de mistérios

Pequeno (a) floquinho (a)
que os anjos permitam que tenhas uma tia de pele morena
com o coração repleto de afeto para te ofertar...
sim, falo desta tia que te canta em verso e prosa

Neste mundo somos todos diferentes
e com estas diferenças colorimos o universo
mas você irá provar de tudo isso...
para depois relatar do seu jeito particular

Ursinho (a) encantado (a)
para você sou “tia Lulis”
com cabelos cacheados para você acariciar o quanto quiser
podemos brincar de sorrisos
e eu posso te contar histórinhas antes que você navegue no mundo dos sonhos

Durma com os anjos no ventre da tua maior protetora e amiga
se alimente de tudo que é bom
cresça intensamente...
até chegar o momento de vir ao mundo
e então irei te embalar e compartilhar, onde quer q eu esteja, a grande felicidade da tua chegada!

Olá pessoas!!
Lá se vão 02 aninhos que ela chegou nas nossas vidas...e ela é linda! Quando era bem pequenina eu não me atrevia em pegá-la no colo...quando cresceu mais um pouco eu cantei para elas algumas cantigas e hoje ela me abraça com tanto amor e espontaneidade que meus olhos se enxem d´água. Esta poesia eu fiz para Laurinha quando nem sabia se seria "ela" ou "ele". Só posso dizer obrigada para a mamãe Simone, minha irmã-amiga, por compartilhar comigo da felicidade de ter ao meu lado esse anjo chamado "Laura".

sábado, 21 de agosto de 2010

Tudo Certo (tudo errado?)




É difícil caminharmos pela vida sem nos questionar se estamos escolhendo caminhos certos ou errados. Acredito que você de algum ponto desta cidade irá pensar que esta alternativa é muito comum no que diz respeito à vida. No entanto, é inevitável deixar de pensar nisso quando alguns planejamentos parecem dar errado, os acontecimentos levam você para rumos que desejava que fossem diferentes ou parece se repetir e tudo permanece exatamente igual.
No caderninho de bordo há as perguntas típicas: “o que eu faço agora?”; “será que dará certo?”; “quando a hora vai chegar?”; “será que é tarde?”; “o que eu fiz de errado?”; “fico ou vou embora”; “insisto ou desisto?”. Muitas destas perguntas, se não todas, mas alguma já deve ter passado por sua cabeça, contudo e as respostas? Elas são mais complicadas de se obter. No que diz respeito à situação haverá diversos conselheiros que irão te indicar a saída, outros calarão deixando você mais confuso.
Porém, para todas as questões no fim do jogo é só você que poderá agir e descobrir as respostas para todas as dúvidas e medos existentes. Existe uma máxima que diz que “a vida é feita de escolhas”. Nem sempre acertamos, mas destas escolhas nascem pessoas fortes, mais humanas, sobreviventes e quiçá mais felizes do que outrora.
Se tudo é muito demorado eu opinaria dizer que deveríamos andar em um universo que nos fizesse bem até que as coisas comecem a acontecer diante de nossos olhos; se tudo é trágico, procure perceber que é nas tragédias que ficamos cada vez mais fortes e valorizando realmente o que importa nesta vida; se tudo é fácil, então não reclame de nada e agradeça, pois é um ser privilegiado! Assim vamos vivendo a caminho de algum tipo de entendimento e descoberta de onde esta estrada irá nos levar. 



Eu voltei

Oi gente! Eu estava afastada mas voltei!! Este frio simplesmente me fez querer ficar "out"... e depois, acho que precisava pensar em algumas coisas! Mas aqui estou novamente...se alguém ainda não desistiu de ler este blog, vamos lá mais uma vez!!!
Um bjo e um abraço para todos!!
Lu

domingo, 13 de junho de 2010

Verdade

Está ficando rara a utilização desta palavra. A verdade fica preciosa quando as pessoas fingem, quando não são claras, quando dissimulam e depois não sabem mais como demonstrar para o outro que se enganou e que não era aquilo que ele queria dar a entender.

A verdade dói. Não é sempre que você quer ouvir uma coisa diferente do que deseja, mas ainda assim, no fundo é melhor você ouvir a verdade do que o silêncio. Eu ainda prefiro ouvir duramente de uma pessoa que quer apenas “A” do que o “B” e aí eu escolho se caio na onda ou se sigo adiante.

No entanto é cada vez mais simples as pessoas fingirem e fazerem teatrinhos tolos para ver no que vai dar. O pensamento deve ser esse: “Ah, não irei dizer a verdade, vou seguir desta forma e ver no que vai dar...”. Insisto em repetir, se por acaso, esteja em dúvida em exercer a verdade que você sempre a exerça.

A verdade liberta. Há coisas que não adianta você fingir, pois ainda que finja, que sorria, estará em algum lugar do seu corpo e de seus gestos a mentira para quem a puder interpretar. A dica é que falando a verdade você não perde tempo, energia e muito menos fará as pessoas desviarem-se de suas vidas pelo pouco ou pelo nada que você deseja oferecer a elas ou a uma pessoa especificamente.

A verdade te dá créditos futuros. As pessoas se lembrarão de você como aquele ou aquela que disse a verdade apesar de tudo. Você não perde noites de sono imaginando como fingir alguma coisa e nem faz as outras pessoas perderem noites de sono sem entender porque você está agindo de uma maneira estranha.

A verdade não afasta pessoas. Essa é equação é exata! A mentira é que afasta as pessoas interessantes e “do bem” que aparecem em seu caminho. Ninguém gosta de mentira e de joguinhos. Joguinhos atrapalham a vida, a evolução das coisas e das relações. Por isso, a segunda dica do dia é: “pense bem que tipo de pessoa você quer que se mantenha em sua vida”.

domingo, 6 de junho de 2010

Vontades

Nos dias de sol vou sair pela cidade
Correr entre as árvores
Colocar meus pés na grama e sentir a terra

Na corrida vou sentir o vento bater em meu rosto
Vou me deitar à grama
Vou sentir de mansinho o sol aquecendo meu corpo

Para mim este dia é como um dia de feriado
Não tenho pressa de nada
Não tenho lugar certo para ficar e sei onde eu quero estar

Vou tomar um chimarrão
Te fazer companhia
Vou sorrir para a vida

Nos dias de sol vamos trocando passos pelo caminho
Vamos dar as mãos
Vamos trocar calor

Eu cantarei uma canção
Distrairei a tua atenção
Descobrirei uma nova emoção

Nos dias de sol
Vamos perder o rumo
E descobrir a cidade

Pode ser qualquer dia
Qualquer hora
Qualquer estação

Nos dias de sol
Dias de chuva
Dias nublados
Qualquer hora do dia...

A cidade nos espera
As estações nos abraçam
O universo conspira.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Inverno

             Imagem: Galeria Blueoneiam

É no inverno que o ar fica gelado
Mas é no inverno que as pessoas parecem se aproximar mais
Desejo de se aquecer num toque de mãos ou em um abraço.

É no inverno que o tempo lá fora fica cinza
Mas também é nesta estação que acontecem os dias mais lindos
Onde a poesia parece acontecer num dia de sol e de céu azul
Pessoas passeando com seus casacos pesados e quentes.

É no inverno que percebo um ar de romance
Os casais passeiam abraçados
Redenção, Parcão, Parque Marinha do Brasil, Gasômetro
Um chimarrão
Algumas palavras jogadas fora
Shows gratuitos no Theatro São Pedro
Encontros e desencontros
Nenhum inverno é igual ao outro.

Só no inverno sinto uma magia diferente
Na verdade todas as estações possuem sua beleza, mas não a elegância do inverno
Ir à serra,
Tomar vinho acompanhado,
Olhar nos olhos de alguém como se pedisse em silêncio para ser aquecido
Isso você sentirá mais presente no inverno.

E em todos os amanheceres do inverno a vontade de ficar um pouco mais embaixo das cobertas quentinhas e aconchegantes
Preguiça de tomar banho e de se despir
Manta, meias, blusão, sobretudo, blusa de lã com gola alta
Ficar ao redor de um fogão à lenha,
Comer pinhão e ouvir minha avó contar algumas histórias de família
Sentir a bochecha ferver pelo calorzinho que é produzido pelo fogo que é alimentado pelas lenhas ao lado do fogão.

Inverno me lembra travessura
Me lembra infância
Me lembra a casa fria da minha avó onde a única peça aquecida é onde se reúnem todas as pessoas da família
Quentão tomado nas noites frias na universidade
Nariz gelado, mãos frias e pés muito mais
Dormir com meias (não a noite toda) e um pijama bem quente
Muitos abraços
Beijos se você tiver alguém pra beijar
Pipoca na cama
E assistir filme no vídeo debaixo das cobertas.
Pra mim inverno são tantas coisas juntas
E não há o que me faça detestar esta estação.

O inverno já me trouxe muita coisa
Já senti solidão....
Já superei saudades...
E ainda assim não deixo de apreciar o inverno...

Bem vindo inverno
Bem-vinda a minha, a sua, a nossa estação
Que possamos saber aproveitar esta estação como a todas
Da melhor forma, de um jeito nunca experimentado
É o meu desejo
Mais um entre tantos desejos.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Eu estou aqui

E não há outra coisa no mundo que eu queira te oferecer
quatro letras misturadas com tantas outras coisas
declaro que te oferecerei:
intensidade
verdade
companheirismo
amizade

E depois de tudo isso te ofereço doses de erotismo, sensualidade, desejo e paixão
não conto para ninguém...compreenderei suas manias
de repente elas se misturarão as minhas

Posso te dar beleza, mas não a fulgás
a beleza da vida, do sentimento que cresce a cada dia
e que toma de mansinho o pensamento

Te ofereço a diversão com sabor de criança
sorriso inocente
coração cheio de alegria

Não há outro lugar no mundo que vá te levar até mim
aproveite esta oportunidade
aproveite que estou aqui
é tempo de ser completamente feliz.

domingo, 25 de abril de 2010

Nao sei

 Imagem: http://www.123rf.com/

Definitivamente não sei quando isso vai passar
Não sei quando chegarei lá
Não sei quanto tempo mais é necessário esperar

Não sei se serei “a escolhida”
Não sei se isso foi feito para mim
Não sei se sou deste mundo

Não sei se terei todas as respostas
Nem mesmo quando elas irão chegar
Não sei quando termina e nem mesmo por onde começa

Não sei o que isso significa
Não sei quando as perguntas irão terminar
E se este é mesmo o meu lugar

Não sei se dará tempo de ver você passar
Se ao menos irei te alcançar
Ou se valerá sentar aqui à beira do caminho para descobrir se irá me reconhecer

Não sei se corro
Se caminho lentamente
Ou se espero a minha hora chegar

Não sei se fecho os olhos
Se fico atenta
Se paro de pensar e se toco a vida de qualquer maneira tranquilamente

Não sei se te olho com os mesmos olhos que encaro a todos
Ou se mudo a minha forma de olhar para então fazer-me notar
Não sei nada...
E quem é que sabe?

terça-feira, 6 de abril de 2010

Imaginação

Não há como negar que imaginar é bom. Você embarca no “barco dos sonhos”, dobra a “esquina da boa viagem” e lá se vai mais um instante maravilhoso onde tudo é perfeito e se realiza em segundos.

Já não é necessário fechar os olhos: é tempo de sonhar andando em meio à multidão, olhando a paisagem cotidiana, ouvindo uma canção qualquer perdida em pensamentos soltos; fica realmente muito simples viajar para o mundo aonde se quer chegar algum dia e de qualquer maneira.

Se este dia não chega eis que surge a velha contestação: “Porque tudo fica só na imaginação?”. No mundo das idéias tudo é muito legal, maravilhoso, fácil, mágico e sensacional. Tudo está ao alcance dos dedos, da boca, do toque e tudo é instantâneo.

Tenho uma amiga que vive dizendo que ama sonhar por boa parte dos motivos que listei, anteriormente, e por outros tantos que cada um elege para adentrar este universo tão ideal e maravilhoso.

A imaginação pode ser transcendente, mas ainda assim deveríamos preferir a realidade com a condição de que ela contivesse boa parte daquilo que construímos todos os dias, em cada uma dessas viagens ao belo mundo encantado.

Aquiesço que neste mundo há pessoas que idealizam desejos, a meu ver, extravagantes demais; todavia, sonhos são livres e cada um deseja para si o que acha que lhe falta e o que acredita que o faria completamente feliz.

Seres humanos que somos estamos sempre querendo mais: se quer chegar aonde nunca ninguém chegou; se quer amar e ainda ser amado na mesma intensidade; se quer um romance como os das telas de cinema; se quer crescer profissionalmente, mas ainda assim ter tempo para si; se quer o verão sem morrer de calor; se quer o charme do inverno sem ter de passar muito frio. A vida real me chama, mas em uma destas esquinas imaginando (ou não), eu desejo que estejas ao alcance de um toque meu ou de alguns abraços.

sábado, 3 de abril de 2010

Feliz Páscoa

                                      


Se já não somos mais crianças
E não mais esperamos ao coelhinho
Para que ele nos traga ovinhos de chocolate
O que desejaremos para esta época?

A Páscoa é renovação
Momento de renascer
Ser melhor com o outro e consigo
Lembrar que as relações são muito mais do que o “ter”

Se até agora as pessoas a sua volta
Não te corresponderam como você esperava
Se todo amor dado não foi retribuído
E se a sensação é de que não existe mais nada que te faça sorrir

Então terá chegado a ocasião de pensar no grande sentido
Que a páscoa carrega
E se distanciar do consumo
Fazendo algo a mais pelo outro...

Desejo a você nesta páscoa
O mesmo que desejo para mim
Nada tão complicado
Ou que necessite de grandes quantidades de dinheiro
Nada que se compre ou que já não haja mais no estoque de uma loja

Desejo a você algo verdadeiro...
Que não haverá como tocar
Mas será possível guardar
E mais do que isto, deverás alimentar constantemente

Nesta páscoa desejo a você:
A fé na vida e em uma força suprema
O amor ao próximo e por si
Vida nova interna
Perdão ao outro e a si próprio
Desprendimento e valor ao sentimento alheio

Te desejo sentimentos do bem
Os mais raros e esquecidos
O brilho no olhar
E a arte da crença e do sorriso infantil...
Feliz Páscoa!

PS: estava revirando alguns arquivos meus e econtrei esta poesia/mensagem escrita em um tempo não muito distante! Acho que ainda guarda um significado e tem tudo a ver com o momento de hj!! Boa páscoa a todos!!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Buscas

 Imagem: http://www.123rf.com/photo

Entre tantas coisas de que é feita a vida, todo mundo busca algo. No entanto, já diz o ditado popular que se você busca alguma coisa deverá saber ao certo o que quer encontrar no final do caminho, caso contrário, nunca terá certeza diante de sua conquista de que era aquilo mesmo que esperava ou desejava.

Há pessoas neste mundo que buscam incessantemente, gritam aos quatro cantos, sinalizam para o mundo o seu maior desejo individual; outras preferem procurar de uma forma discreta, uma atitude solitária e quase imperceptível. Penso naqueles que estão à procura, mas que se fecham sem abrir-se para novas visões e, desta forma, persistem nos mesmos padrões que os levam a lugar algum.

Acredito que toda busca ainda que árdua seja importante e que nos faça crescer diante dos obstáculos que surgem até o verdadeiro dia da glória. Não há como ganhar e colher os louros da vitória, sem antes tropeçar, chorar, angustiar-se, provar a solidão e ter a sensação de que nunca se chegará aonde se quer.

E são tantas distintas buscas: de paz, de um emprego, de um lar melhor e saudável, de uma profissão, de uma formação, de uma vida nova ou de um sentimento nunca antes experimentado. A sensação de fechar os olhos e ter a certeza de que valeu toda a espera, confirmando que nada substitui o sabor de se saber o que se quer e, de alcançar algo tão almejado não só com a ponta dos dedos, mas com o corpo todo e com a alma.

Então, se nada é em vão e se cada coisa está devidamente em seu lugar, avalie bem a sua busca e corra atrás com a estratégia muito bem preparada. Não seja como o soldado que para se defender duvida de sua própria sombra e, também, acaba atirando para todos os lados.

Muito provável que uma busca não se encerre na primeira oportunidade, contudo persistir é necessário até que os fatos e as tentativas nos apontem um rumo certo, tal qual barco deslizando nas límpidas águas de um oceano.

Ventos, tempestades e temporadas de maresias brandas nos jogam de um lado para o outro até que um determinado verão, outono ou inverno, nos deparamos diante de tudo aquilo que buscávamos, mas que por uma razão ou outra nem tínhamos idéia de que seria tão simples assim.

sexta-feira, 12 de março de 2010

O significado e a insignificância das coisas

Às vezes levam-se um tempo para que a gente assuma algumas coisas e, também, aceite nosso papel na vida. Existem situações que não adianta você insistir, assim como existem encontros que realmente nunca darão certo.

A persistência sempre foi uma de minhas marcas, mas com o passar dos anos vou enxergando no meu caminho que persistir sobre algumas situações não vale apena. E de repente quando o tempo passa, a vida me responde que eu estava certa e que tal decisão era necessária.

Desde que me entendo por gente, minha mãe sempre me repetiu uma máxima: “o vaso depois de quebrado, por mais que se cole, nunca será o mesmo”. Oportunidades ou segundas chances sempre serão possíveis, mas algumas se tornam completamente inadmissíveis, como se o tempo houvesse fechado uma porta que não deve ser mais aberta.

E todas estas portas fechadas atrás de mim encerram histórias e memórias. Algumas fáceis de recordar e outras nem tanto. Não guardo ódio e nem rancor, apenas uma saudade e a compreensão de que para cada coisa existe um tempo e, que para cada pessoa existe uma trajetória que algumas vezes nos separa ou nos une.

Se esta trajetória me separou é porque haveria de ser assim e, também, porque haverá de surgir outras pessoas diante de meus olhos para com as quais me unir. Como naquela canção cujos versos dizem: “Boa sorte...” desejo-te boa sorte em teu caminho e em teu universo.

Mas, se esta trajetória me une a um (ou quem sabe a mais de um) certo alguém é porque há um laço sutil e maior que nos unifica e, nos aproxima, neste ciclo inesgotável de relações. Por todas estas explicações ao meu eu, acredito que nada é em vão e que haverá grandes descobertas no novo recomeço que me encontro agora.

Portanto, se hoje você estiver se questionando sobre os “porquês” desta vida acredite que sempre haverá uma resposta ao final de tudo. A felicidade ou as realizações são plantadas ao sol de cada dia e são colhidas da mesma maneira que você as plantou, sempre na hora correta para o universo e não conforme nossos desejos íntimos (e de urgência).

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Real life (Vida real)


Muitas pessoas defendem que viver a vida real é o fator fundamental de uma existência, no entanto, há muitos outros que vivem em um mundo de “faz de conta”, mergulhados em suas fantasias. O cantor Gonzaguinha imortalizou em sua voz os versos de uma de suas canções: “viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar, cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz...”. Esta é uma das afirmações mais positivas a respeito da vida, utilizado por aqueles que acreditam na beleza vida e em suas transformações.

Acreditar em um bote salva-vidas e em dias melhores é necessário. Apesar de dias difíceis, de receber mais “não” do que “sim”, de sentir que todas as portas e janelas estão trancadas e de que o sol nasceu para poucos. Certamente um ser humano, de carne e osso, deve ter pensado o quanto seria bom, às vezes, viver uma vida feita como nos filmes ou nas novelas, um mundo de “conto de fadas”. Nele você seria feliz para sempre, fecharia os olhos e alcançaria qualquer coisa que quisesse, haveria um “par companheiro” para você em algum momento da trama e os telespectadores da sua história torceriam por você e se emocionariam com sua vitória.

Um mundo perfeito, sem dor, sem perdas e com possibilidades infinitas. Eu sei que tudo isso é um sonho...para alguns um “sonho maluco” e, para outros, um “sonho ideal”.  Aprecio a realidade e, creio que mesmo diante de uma vida de obstáculos existam respostas, pois tudo está certo, mesmo quando a gente acredita que não está. Perdas para um grupo de indivíduos não são perdas, mas sim uma separação momentânea que jamais apagará os sentimentos verdadeiros um dia vivenciados e, que na hora exata existirá um reencontro.

Dificuldades, os sábios iluminados explicam que fazem parte do processo de maturação e purificação da alma. Contudo, como seres humanos que somos não é em todos os dias de nossas vidas, e muito menos, diante de grandes dores e dificuldades que pensamos desta maneira. Há o processo da dor, da revolta, do desejo de pular os dias, de voltar atrás, da fuga e de tudo mais que puder abortar essa missão que nos parece complicada e sufocante.

E o que fazer nestes dias complicados? O que fazer dessa “real life” tão carente de prazer, de realizações, de sorrisos ou de qualquer coisa que você possa estar pensando e desejando agora? Não tenho respostas! Cada um cria sua receita e seus remédios internos para poder ir à luta apesar dos dias cinzas e de tudo dito até agora. Porque mesmo que quiséssemos a vida não é um filme e ela não pára, já dizia a canção de Cazuza. 

Entretanto, diante de todos os obstáculos, sem respostas e nem certezas do que virá eu diria a você que possa estar fazendo as mesmas perguntas, citando Fernando Pessoa: “navegar é preciso”. E me dou o direito e a ousadia de complementar a essa afirmação: sonhar e batalhar também!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Sorriso

Não há nada melhor do que uma boa surpresa
E me surpreendes com tuas ações
Com a palavra mais doce
E a amizade cheia de cores e de alegria...

Me dizes que sou assim
E já não me importo, por que te adoro do teu jeito
A amizade não vê defeitos
E se vê ela os admite de qualquer maneira...

O que me preenche na vida, agora e sempre
É ver teu sorriso, mesmo quando me ignoras
Mesmo quando não participo do teu mundo.
A amizade tem um quê de egoísmo, pois até mesmo o amor é um pouco egoísta.
Se quer participar do mundo do outro e acolher o outro em diversos momentos, embora nem sempre seja assim...

Sorrio por tua amizade
Que me preenche de alegrias
E me leva crer que o verdadeiro sentido da vida é a verdadeira amizade.
A distância, na maioria das vezes, é só física, visual
Pois amigo se comunica por pensamentos,
Manda mensagens pelo vento
Pede ao tempo que ele passe logo
Que um pássaro conte todas as angústias, tristezas e saudades quando um amigo parte para qualquer dia, para nunca ou, ainda, para voltar cedo ou tarde.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Ser feliz

 
Imagem: Paulus Rusyanto

Ser feliz é um algo mais inexplicável
Fechar os olhos e sentir a mente tranqüila
Abraçar as pessoas com verdade
Compreender o outro com o coração.

Ser feliz com as coisas mais simples
Contemplar a cidade
Enxergar o valor do presente
Como o dourado de um fim de tarde.

Ser feliz tem a ver com o sorriso de criança
Com o cheirinho gostoso de paraíso emanado por um bebê
Com os amigos que adquirimos no decorrer de uma trajetória
Com aquela canção que não sai da mente da gente.

Ser feliz tem sabor de tantas coisas
Mas geralmente não tem nada a ver com o "ter" alguma coisa
Nada a ver com o "possuir" um determinado alguém
E sim em conquistar todos os dias a oportunidade de constatar-se feliz.

Ser feliz é estado de graça
Talvez nem todos os dias
Mas nos dias essenciais apropriados para nossa alma...
Porque a alma cresce não só na felicidade, mas, também, nas adversidades.

Ser feliz...
Sou feliz...

domingo, 24 de janeiro de 2010

Clã

Eu definitivamente não pertenço a clã algum. Observo ao meu redor e vejo que não sou deste, nem daquele e muito menos daquele outro clã. Por mais que quisesse e que esperasse me sentir em casa, ainda assim tenho a sensação de que não faço parte da comunidade.

Estranho porque a gente insiste em achar que as respostas de nossas questões estão em um determinado grupo ou que eles poderão suprir todas as carências e a solidão que possa existir em nossa alma. Equiparo a todas as vezes que tentamos encontrar em outro ser humano o que nos falta ou no que acreditamos que iremos nos sentir plenos e cheios de si ao estar ao lado deste alguém.

No dicionário, a palavra clã contém o significado de “Tribo constituída por certo número de famílias; partido ou grei”. Acredito que os clãs são formados de pessoas que se parecem e que compreendem determinadas coisas da vida e, de seu dia-a-dia, da mesma maneira. É necessário que se respeitem, e, além disso, que ele seja organizado e com apenas um líder.

Por falar em liderança, não é todo mundo que sabe liderar. Há os líderes que guiam sem que as pessoas percebam que estão sendo lideradas, há aqueles em que impõe sua maneira de pensar e não aceitam argumentos e outros que apesar de seu “pulso forte” imperam com doçura.

A meu ver a melhor forma de liderar uma equipe ou um clã é aquela em que você conversa com seus companheiros de equipe. Não é necessário que goste de todos eles, que sinta a mesma admiração, mas que saiba tratar e lhe dar com cada um. Admito que liderar pessoas não é meu forte, sou líder de mim mesma e prefiro ser solitária em algumas questões.

E assim, algumas vezes parece que a gente toma as decisões erradas ou precipitadas. Tudo uma questão de aprendizado e para que vejamos o que serve e o que não serve para cada um de nós. Também, para que conheçamos as pessoas. Existirão muitas (ou poucas) com as quais iremos ter afinidade e outras tantas que passarão por nosso caminho como um vento e, a constatação de que foi um simples encontro para compreendermos que nem todo mundo neste mundo é “gente como a gente”.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Viver

 

               Imagem: JulioC


Viver é ter de abrir mão de algumas coisas em favor de outras
É amar em silêncio
Fingir que é forte.

Viver é chorar bem baixinho para não entristecer os outros à sua volta
E gargalhar bem alto para contagiar o ambiente de boas energias
É sentir o melhor dos abraços e não poder contar a mais ninguém.

Viver é ver o pôr-do-sol de Porto Alegre ou de qualquer cidade
E ver o céu azul que não tem igual
Acreditar que mesmo debaixo de nuvens cinza, existe o mais lindo brilho do sol.

Viver é correr atrás de seus grandes objetivos
Acreditar que você pode tudo, mesmo que o “tudo” seja “quase nada”
É ouvir sua canção predileta e cantá-la do seu jeito.

Viver é tentar esquecer
Escapar das armadilhas e se preservar ao máximo
Contudo, viver de verdade é arriscar.

Arriscar levar um “não”
Ser rejeitado num abraço ou num beijo
E descobrir que se não tivesse tentado não saberia o que é ouvir um “sim” ou perceber o interesse nos olhos de quem nem se esperava.

Viver é “tudo” e “nada”
É se desiludir
Se permitir
É ter que voltar pra casa completamente sozinho
Ter que se reconstruir
É deixar um pouco de si em outra pessoa.

Viver é morrer aos poucos todos os dias
Porque se morre a cada minuto e em cada segundo...
Morremos quando não sentimos carinho
Quando não se é notado
Sim, morre-se lentamente...

Viver é carregar todas as sensações na memória
Esta que com o tempo vai falhando
E aos poucos, com o passar dos anos, já não lembraremos mais nada.
E o que resta deste viver?

O meu viver é diferente do seu
E o seu é diferente do meu
Porque o seu viver é momentâneo
E o meu não sei descrever...

O seu viver é quase que casual
O meu é visceral
Mas viver é toda essa mescla
É a diferença, a soma e a divisão
Todos os dias busco me lembrar que viver é um verdadeiro desafio
O desafio de tentar entender e esquecer aquilo que a mente ainda não apagou.